Livros que eu acho que todo mundo deveria ler

01 outubro 2015


 Sempre há aqueles livros especiais que nos impõe a missão de querer divulgá-los para todos, esperando que sintam a adrenalina de emoções que nós sentimos durante a leitura. Vendo essa lista no Blog Festa do Pijama – da blogueira Thawana que também faz parte da Tribo :) – resolvi fazer minha lista também, me segurando ao máximo para não colocar uns vinte títulos de uma vez. Vejam os quatro livros que eu acho que todo mundo deveria ler (sem nenhuma ordem em particular).



    
 A Revolução dos Bichos


Os animais de uma fazenda se voltam contra seus donos, os expulsando numa verdadeira revolução, tornando-se a primeira fazenda do mundo administrada pelos próprios bichos. Mas aos poucos, a revolução se degenera na mais pura tirania. A fábula é uma sátira do Regime Stalinista até então vigente União Soviética, mas mais do que isso, é uma crítica a todo e qualquer tipo de poder totalitário. É curto e a leitura flui muito fácil, sem deixar de chocar com a ditadura que se desenrola nas páginas, longe de toda a inocência que aparenta ter. A revolução dos Bichos nos presenteia com um dos melhores desfechos da literatura, que nos choca de todas as maneiras possíveis. A última frase me resumiu o pessimismo inevitável diante do ser humano.




 Ensaio sobre a Cegueira




 Posso considerar Ensaio sobre a cegueira como o livro mais terrível que já li. Quando um homem no trânsito fica subitamente cego, uma onda de cegueira se inicia sobre as populações. Com pavor da cegueira contagiosa, o governo reúne todos os cegos em locais abandonados, com o mínimo para sobreviverem e regras rígidas. Cegos e contagiados passam a viver a beira da dignidade, num verdadeiro inferno onde a essência humana aos poucos se destrói. O livro é muito tenso, desde as primeiras ocorrências de cegueira até os angustiantes dias dos cegos no hospital abandonado. É bem difícil falar sobre a obra, pois não é um livro comum. A proposta aqui não é entretenimento ou apenas uma crítica social. É um romance sobre a decadência total do ser humano.  

“Dentro de nós há uma coisa que não tem nome, essa coisa é o que somos.” 




 O Assassinato de Roger Ackroyd



Eu não poderia deixar de recomendar um livro da Rainha do Crime, minha querida Agatha Christie. Durante a leitura – fora dela, na verdade – ficava o tempo todo recomendando o livro, principalmente depois da bendita revelação final. Dei um grito no meio da aula e minha amiga da frente até se virou pra me checar. A história gira em torno do mistério por detrás do assassinato do Sr. Ackroyd, encontrado morto com uma faca tunisiana no peito em seu escritório. Isso chama a atenção do Dr. Sheppard e de sua irmã Caroline, assim como a de seu novo vizinho excêntrico, um detetive belga chamado Hercule Poirot. Mas nada é tão simples quanto parece, pois uma mulher cometeu suicídio antes disso – a possível amante da vítima. Em meio a assassinatos e um suicídio inexplicável, ninguém escapa de ser taxado como suspeito. O Dr. Sheppard nos narra essa teia complexa de pistas e mentiras, enquanto acompanha a batalha de Hercule Poirot para solucionar o que nos parece insolucionável.  Interessante porque foi o primeiro livro que reli sem nem mesmo ter terminado. Havia passado da metade e eu não tinha nenhum culpado em mente, e reli todas as páginas de trás, tentando encaixar coisas e conseguir pegar o/a assassino. Em vão. Todos me pareciam culpados e inocentes ao mesmo tempo. A construção da história é muito boa, os elementos se encaixam como um quebra cabeças, uma orquestra bem afinada que só Agatha Christie poderia ter feito. E claro, O Final. É clichê dizer que é surpreendente. É Chocante. Um dos melhores finais que tive a louca satisfação de ler.
 [Vale lembrar também que para escritores iniciantes, esse livro é uma ótima forma de aprender sobre a construção de um enredo na prática; o próprio Stephen King disse que a obra o ajudou muito na época]




 Volta ao mundo em 52 histórias


 Lido e relido várias vezes, me fez de repente apaixonada por contos de fadas. A coletânea abrange desde as famosas histórias até as lendas desconhecidas por nós, espalhadas ao redor do mundo. O universo de contos maravilhosos é muito rico, indo da aventura e comédia ao terror e drama, tudo acompanhado por belíssimas ilustrações, que conversam com os acontecimentos. Em volta das páginas há curiosidades sobre o conto da vez, o que é bem interessante. Destaco as histórias A mulher do pescador, Barba Azul, História sem fim, O touro negro de Norroway e Baba Yaga. É claro, se eu fosse dizer todos que eu adorei, ficaria uma lista enorme. E claro, há também um conto de fadas brasileiro! Por que o mar tanto chora nos mostra uma garota que nasceu com uma serpente amarrada no pescoço, do qual se torna amiga. Não é meu favorito, mas é um bom conto, o que faz imaginar por que não é tão divulgado. Depois da leitura fiquei com vontade de escrever minhas próprias versões sobre o mundo fantástico dos contos de fadas, enquanto ainda não o fiz, só deixo claro meu dever de recomendar esses retalhos de magia e lições de vida (e morte).  



 Logicamente há muitos outros (A Casa Torta de Agatha Christie; Trilogia Jogos Vorazes de Suzanne Collins; Eu, Robô de Isaac Asimov; etc.), mas me contive pela brevidade do post. E para vocês? Quais livros todo mundo deveria ler?




Alana Campanha
Há milênios perdida nesta Terra, sobrevive de histórias feitas por seus habitantes. Ama escrever, criar tramas surreais e se aventurar pela literatura. Apaixonada por Doctor Who, sonha em viajar por esse mundo um dia desses.
2 Comentários | BLOGGER
Comentários | FACEBOOK

2 comentários:

  1. Ensaio sobre a segueira é mesmo incrível, umas das melhores leituras que eu já fiz! 😀
    http://torradascomcha.blogspot.com.br/2015/09/a-trilogia-mara-dyer-resenha-clube-do.html?m=0

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, com certeza é um dos melhores livros. Há uma espécie de "continuação" que o Saramago escreveu, é "Ensaio sobre a Lucidez", mas não posso dizer se vale a pena, pois eu não li (e E sobre a C é um daqueles livros que certamente não precisam de continuações ou extras). Obrigada pela visita!
      Adorei seu blog, já estou seguindo :)

      Excluir

 
© Tribo Letras, VERSION: 01 - janeiro/2017. Todos os direitos reservados.
Criado por: Maidy Lacerda
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo